H3N2: 3 curiosidades sobre a nova gripe e como se prevenir

A nova gripe H3N2 tem gerado preocupação entre as pessoas. Principalmente porque se trata de um surto viral que tem deixado muita gente mal.

Mas o que é essa nova influenza? O que ela provoca? Quais são suas características? Muitas são as dúvidas a respeito da nova gripe, principalmente porque ela é bem diferente das demais.

Para saber como se prevenir é preciso que se tenha alguns cuidados especiais. Observe o conteúdo abaixo e conheça melhor sobre o que se trata a nova gripe.

O que é a nova gripe H3N2?

O vírus classificado como H3N2 é um subtipo do vírus influenza A que é um dos principais responsáveis por fazer com que a gripe comum aconteça.

A nova gripe provoca diversos sintomas e exige que a pessoa tenha alguns cuidados especiais para que se recupere logo. Abaixo, traremos algumas informações a respeito dela para que você fique alerta.

1. O vírus é um subtipo parecido com a H1N1

Há um tempo atrás, também houve um surto de H1N1 que gerou preocupação semelhante e que se espalhou rapidamente. A H1N1 provocava sintomas clássicos de gripe e isso exigia repouso por parte do indivíduo infectado.

A mesma coisa agora com o H3N2. O vírus provoca dor de cabeça, febre, congestão nasal, dentre outros sintomas. É importante que a pessoa descanse e beba bastante líquido para que possa eliminar o vírus.

O uso de remédios pode aliviar os sintomas que a gripe proporciona, por exemplo o paracetamol e o ibuprofeno.

2. Sintomas são parecidos com os outros tipos de gripe

Em plena pandemia de Covid-19, é preciso saber distinguir se os sintomas da gripe são ou não sintomas do coronavírus.

Justamente por conta dos dois vírus afetarem as vias áreas, muita gente tem ficado preocupada sem saber de fato o que contraiu. O indicado, de qualquer forma, é procurar o médico ao primeiro sintoma sentido.

Assim, a pessoa poderá fazer o teste dentro de um estabelecimento de saúde e descobrir se está ou não com covid. Mas, os sintomas da gripe, segundo o Ministério da Saúde, são:

  • Febre acima de 38°;
  • Dores no corpo;
  • Dor de garganta;
  • Dores na cabeça;
  • Espirros;
  • Tosses;
  • Coriza;
  • Calafrios;
  • Cansaço acima da média;
  • Náusea e vômitos;
  • Diarreia;
  • Moleza.

3. Transmissão é igual ao Covid

O vírus da H3N2 é um vírus que fica presente no ar por meio de gotículas expelidas quando uma pessoa gripada espirra, tosse ou fala. Portanto, a taxa de transmissão é muito alta.

Além disso, ele também é passado por meio de contato direto com outras pessoas. Por essa razão, os locais abertos são sempre os melhores para que se possa circular.

O uso de máscaras, higienização das mãos e evitar aglomerações acabam afastando as chances do vírus infectar mais pessoas. É possível evitar a contaminação do vírus por meio de vacina.

Todos os anos o governo realiza campanhas para proteger a população contra o vírus. É recomendado que todos tomem, principalmente crianças e idosos que são mais propensos a contraírem a gripe e se abaterem mais.

A dose anual é sugerida porque sempre há uma variação do vírus. Desse modo, sempre é necessário que novos estudos sejam feitos para atualizar essa mutação e deixar a população realmente segura.

Como quem pegou a gripe deve se tratar?

Idosos precisam de cuidados especiais com a nova gripe

Uma das principais perguntas de quem contrai gripe é saber como deve ser realizado o tratamento. A primeira coisa que deve ser feita, sem dúvidas, é ir ao médico.

Somente o profissional poderá receitar o necessário para fazer com que os seus sintomas diminuam. Geralmente os cuidados para quem contraiu são os mesmos de uma gripe qualquer:

  • Repouso;
  • Ingestão de muito líquido;
  • Tomar os medicamentos recomendados;
  • Isolamento de outras pessoas.

Se bem cuidada e prestando atenção ao que foi recomendado, a gripe passa em questão de semanas. O alerta só deve se manter ligado se ao fazer todos os procedimentos indicados, o paciente não apresentar melhora.

Pacientes que se encontram também nos grupos de risco devem ficar atentos a possíveis complicações que possam surgir. Principalmente as respiratórias.

Informações sobre a vacina da gripe

A vacina cumpre o seu propósito de poder proteger contra diferentes tipos de influenza que são responsáveis pela gripe. Porém, por conta de sua mutação, o vírus da gripe acaba ficando cada vez mais e mais resistente.

Por essa razão, todos os anos a vacina precisa ser refeita para combater o vírus.

Outras doenças que poderiam surgir dela acabam sendo evitadas, como pneumonia e outros tipos de problemas relacionados à respiração. Hospitalização e óbito também são coisas que podem ocorrer derivadas desta complicação.

A vacina é segura e oferecida gratuitamente pelo SUS a toda população que tenha mais de 6 meses de idade. Mas para quem quiser, pode encontrar a vacina em clínicas particulares de vacinação também.

Deve tomar a vacina crianças entre os 6 meses e 6 anos incompletos (5 anos e 11 meses), adultos entre 55 a 59 anos, idosos com mais de 60, mulheres grávidas, mulheres em pós parto de até 45 dias, profissionais de saúde, e todo restante da população.

É importante lembrar que essa é uma vacina diferente da vacina da covid. Portanto, quem tiver se vacinado contra uma, não estará imune a outra.

É fundamental que ambas vacinas sejam tomadas em seu respectivo tempo recomendado para que tenham o efeito esperado no corpo.

Alguns lugares aprovam a vacinação da covid junto a da gripe desde que sejam aplicadas em músculos diferentes.

Conclusão

Por fim, vimos aqui um pouco sobre do que se trata a H3N2, quais os sintomas ela provoca e como realizar corretamente o tratamento adequado.

Vimos também a importância de se prevenir e sobre como a vacina é importante para impedir ou evitar que a pessoa vacinada entre em contato com o vírus e o adquira.

É fundamental contar com o apoio médico do início ao fim caso você suspeite ter contraído a gripe. Conte aqui se esse conteúdo foi útil e conseguiu esclarecer suas principais dúvidas.

Deixe nos comentários também alguma questão que você não tenha entendido e não deixe de compartilhar este conteúdo com mais pessoas.

Leia também: “Resíduos hospitalares: saiba como fazer o descarte correto” e “Profissão de Enfermeiro: área de atuação do CME ao home care”

Gostou? Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram