Saiba a importância da liderança e gestão na enfermagem

A gestão na enfermagem é algo vital de se conhecer, em especial porque essa é uma área que se trabalha em equipe, então estar alinhado a ela é muito importante.

A liderança dentro da área de enfermagem é um ramo no qual se exige um certo nível de:

  • Prática;
  • Conhecimento;
  • Avaliação pessoal.

Além de algumas habilidades essenciais para sensibilizar outros membros da equipe. A tomada de decisões também é algo muito frequente quando o assunto é assistência. É preciso que haja pulso firme para que se possa motivar e cobrar de modo certo.

Sendo assim, se você deseja saber mais sobre o assunto, continue lendo este conteúdo e confira dicas importantes para ter você também uma boa gestão em sua carreira.

 

Importância da gestão na enfermagem

Primeiramente, a liderança nos locais de saúde deve ter uma elaboração complexa, selecionando bem aqueles profissionais que irão contribuir para que o serviço melhore. No entanto, é muito comum ver os enfermeiros atuando como supervisores e não conseguindo chegar ao nível de liderança.

O principal motivo vem pelo fato dos enfermeiros atuarem na supervisão dos técnicos. Por isso, acaba sendo preciso que eles lidem com diversas características individuais das pessoas, além de outros fatores.

Desse modo, um dos principais desafios é realizar orientações e ainda prestar um serviço de atendimento eficiente. Muitas vezes, esses são pontos divergentes no cotidiano desse profissional.

Outro cenário muito comum é quando os enfermeiros precisam orientar seus colegas de profissão. Isso precisa ser feito com cuidado e destreza para evitar atritos desnecessários.

Dessa maneira, se faz muito preciso que as habilidades profissionais de liderança sejam desenvolvidas para que o setor se mantenha em constante avanço. Além desse fator, a liderança na parte da enfermagem se faz necessária para que:

  • Indicadores se mantenham bons;
  • Novas demandas sejam inseridas;
  • Se desligue ou solicite mais funcionários.

 

Características de uma boa liderança na gestão da enfermagem

Características de uma boa liderança na gestão da enfermagem

Abaixo, listamos algumas das principais características necessárias para ressaltar a importância que a gestão na enfermagem possui. Não só com os pacientes, mas para o ambiente em geral.

Um enfermeiro precisa saber como se relacionar

Na posição de liderança, a qual exige uma visão mais completa da gestão de pessoas, o enfermeiro entender como agir com os funcionários e também com seus supervisores é primordial.

É indispensável que, para realizar uma boa gestão, o profissional saiba ter fluência verbal e clareza em suas ideias. Além de claro, boa educação.

Ter um líder de enfermagem preparado é vital para que ele saiba lidar com as características de cada pessoa e saiba como avaliar isso bem, de modo que suas emoções não afetem a produtividade no trabalho.

O profissional que está preparado consegue prestar bastante assistência no sentido de conseguir aprimorar as atividades e não punir os erros de forma severa.

Possuir autoconhecimento

A partir do momento que o enfermeiro em posição de liderança investe em autoconhecimento ele é capaz de agir melhor profissionalmente.

Assim, sua personalidade consegue influenciar os processos profissionais e, dessa maneira, conseguem modificar alguns comportamentos a partir deste princípio. Os enfermeiros, dentro de sua rotina de trabalho, precisam lidar constantemente com sintomas de:

  • Ansiedade;
  • Baixa autoestima;
  • Medo de falar em público;
  • Irritabilidade.

O autoconhecimento, então, ajuda o profissional a seguir um caminho melhor sem que seja tão abalado por esses fatores. Afinal de contas, o autoconhecimento faz parte de uma boa inteligência emocional.

3. Aprender novas competências sempre

É preciso ainda, que dentro da gestão de enfermagem os líderes sempre mantenham um aprimoramento técnico. Dessa maneira, ele sempre será uma referência diante dos funcionários.

Na área de saúde, isso é relevante para que exista uma confiança maior nos ensinamentos passados. Por isso que cursos de especialização, treinamentos, entre outras coisas sempre serão necessários.

Um ponto importante é, além das questões técnicas, investir em cursos de gestão de pessoas. Assim, o papel de liderança será melhor executado.

4. Conhecer a equipe

É muito difícil separar questões pessoais de questões profissionais. Principalmente na área da saúde, onde se lida com muita pressão e correria.

Desse modo, os problemas familiares e individuais podem interferir na motivação pessoal de cada pessoa. Assim, cabe ao líder da equipe conhecer bem seus membros, para conseguir:

  • Reconhecer as limitações de cada um;
  • Analisar a conduta individual dos funcionários;
  • Traçar um perfil para se ter um bom time.

Dentro de uma posição de liderança, o enfermeiro líder deve saber separar seus acontecimentos pessoais com sua posição profissional também. Assim, sua produtividade não será afetada e ele conseguirá ter clareza sobre suas atitudes em relação a sua equipe.

5. É preciso ser um exemplo de gestão na enfermagem

O líder é e sempre será a figura que inspira as pessoas a serem melhores. Desse modo, ele acaba sendo um ponto de referência em vários aspectos.

O líder não é uma pessoa sem defeitos, muito pelo contrário, ele também erra. No entanto, ele acaba sendo a pessoa que ajuda sua equipe a passar de suas limitações.

Por isso que aquele que deseja assumir o seu papel de líder, deve servir de exemplo. Assim deve deixar claro a transparência em suas ações para que todos o compreendam.

Uma coisa que o profissional da enfermagem que está em posição de liderança nunca deve fazer é se vangloriar de sua posição.

Ele deve então, se colocar como referência para que as pessoas que desejam chegar onde ele chegou possam evoluir seus conhecimentos de modo gradativo.

Para quem quer ocupar cargos na gestão, praticar a liderança é um ponto necessário. Por isso que bater na tecla nos seguintes fatores acaba sendo preciso, como:

  • Ter autoconhecimento;
  • Se manter atualizado;
  • Fazer cursos;
  • Saber gerir pessoas;
  • Trabalhar em equipe;
  • Saber se comunicar;
  • Inspirar outras pessoas;
  • Saber delegar e discernir tarefas.

 

Quais são os estilos e liderança na enfermagem?

Agora que você já sabe sobre a importância da liderança dos profissionais da saúde, está na hora de saber mais sobre quais são os principais tipos e modelos de liderança. 

O termo liderar provém da administração, as variáveis que abrangem o seu entendimento andam lado a lado com um processo dinâmico e sua evolução histórica.

Este termo começou a ser usado desde o século XIV, porém, na língua inglesa foi o termo liderança que tornou-se conhecido na metade do século XIX. Apesar de ser um termo ainda novo, o seu significado pode abranger diversos sentidos. 

E, nesse sentido, para falar sobre a liderança em enfermagem, é preciso entender quais são os estilos de liderança e a influência que cada um exerce na prática.

De acordo com os estudiosos Lewin e White e Lippitt, definiram os estilos comuns de liderança na enfermagem. Veja logo a seguir um pouco mais sobre cada um!

Estilo de liderança autocrática

Esse estilo tem como principal benefício a centralização do poder, ao estimular um comportamento dependente e submisso dos membros da equipe de trabalho, que pode gerar sentimentos de tensão e frustração.

As ações da equipe são definidas de forma mais clara e previsíveis, o que gera uma sensação de segurança aos membros. E, embora a produtividade tenda a ser alta, a criatividade, automotivação, e a autonomia costumam ser menores.

Estilo de liderança democrática

A liderança democrática tende a retratar o trabalho em conjunto. Toda a equipe será informada sobre os propósitos da organização e do processo que está sendo desenvolvido, assim como qual é o papel de cada um deles.

Ao contrário do estilo anterior, este tipo de líder não trabalha com as pessoas pelo domínio, mas sim pela sugestão, persuasão e pelo ensino. Os líderes democráticos enfrentam uma produção com baixa escala, mas com mais qualidade, em comparação com os outros estilos.

Na liderança participava, há uma apresentação mais progressista, onde todos os membros da equipe sentem que possuem contribuições importantes. Junto com o líder, a equipe define quais são os objetivos e a melhor forma de atingi-los.

Isso garante uma maior satisfação, visto que tornam todos como uma parte essencial da administração. Ao passo que, o líder deverá ter segurança em seus atos, com uma base sólida de conhecimentos e também precisa desenvolver mais suas competências técnicas e de relações humanas.

Para, quando for necessário, intervir com orientações e conselhos. Logo, fortalece a autonomia do grupo durante as tomadas de decisões no trabalho, fazendo com que este tipo de liderança seja eficiente quando existe uma cooperação e coordenação entre as pessoas.

Estilo de Liderança Laissez-faire

O líder Laissez-faire tem como característica principal a ênfase no grupo e total ausência de controle. Geralmente, ele oferece pouca ou nenhuma orientação, usa a comunicação de modo verticalizado entre a equipe e dissipa por todos a tomada de decisão.

Quando o líder não desempenha o seu papel de forma adequada ou o faz minimamente, a equipe perderá o senso de iniciativa e o senso de realização. Com pouco ou sem controle total, logo o trabalho se tornará desorganizado e a equipe não se importará com suas atividades.

Por outro lado, quando todos estão bem motivados e direcionados, este tipo de liderança poderá gerar muita criatividade e produtividade.

 

Tipos de liderança na enfermagem mais comuns

Tipos de liderança na enfermagem mais comunsCom o passar do tempo, outros tipos de liderança foram criados e conceituados na área de enfermagem. Para que assim os líderes ou futuros líderes enfermeiros possam se enquadrar em uma ou mais das categorias, veja mais logo a seguir:

1. Liderança situacional

Como o próprio nome sugere, um líder situacional é aquele capaz de adaptar o seu comportamento em diferentes situações. O líder tende a manter uma boa relevância interpessoal com a equipe, mas é influenciado pelo comportamento de tarefa.

Em outras palavras, a eficácia do líder está em sua habilidade de adaptar seu comportamento gerencial de acordo com o nível de complexidade de uma tarefa e capacidade de lidar com diferentes níveis de dificuldade.

Esse tipo de liderança exige uma postura não apenas de prontidão do líder, mas como também a capacidade de ouvir seus subordinados, e juntos conseguirem pensar em soluções e discutir o tempo necessário para elas.

2. Liderança visionária

Este tipo de liderança foi identificado recentemente e é um dos mais usados por empresas. Líderes visionários são aqueles que orientam a equipe em direção a mudanças positivas, por meio de decisões mais assertivas e de longo prazo.

É feito por meio da apresentação de resultados mais efetivos, além de juntar outras funções que não apenas a de líder.

3. Liderança gerencial

Este tipo de líder desempenha o seu papel com competências gerenciais, ou seja, com o foco tanto em pessoas quanto em processos. É um profissional de alta performance, devido a eficiência e eficácia em obter resultados a curto ou imediato prazo.

4. Liderança estratégica

Um líder estratégico não só delega ou gerencia, mas tem um olhar estratégico sobre a empresa, suas metas, seus objetivos, e também sobre seus próprios colaboradores.

Na maioria das vezes, possuem um grande poder de persuadir e influenciar outras pessoas, de forma positiva e voluntária. Com o intuito de obter resultados a longo prazo, mas sempre tentando evitar mudanças bruscas nos lucros ou na rotina de trabalho.

5. Liderança transformacional

Com foco na área da saúde, sua característica principal é a motivação e a comunicação individual da equipe. O objetivo é fazer com que entendam a sua importância e enxerguem o líder como alguém confiável no trabalho.

Esse tipo de líder trabalha em equipe com o objetivo de estimular os membros a enfrentarem as dificuldades juntos. Da mesma forma como um líder de enfermagem, que costuma mostrar aos membros que a assistência prestada ao paciente pode ser melhor quando há confiança e otimismo.

6. Liderança transacional

Este tipo de líder usa da negociação, manipulação e promessa de recompensas para tentar convencer as pessoas sob seu comando.

Na liderança transacional, há uma troca (seja política, econômica, psicológica) entre o líder e a sua equipe, enquanto ambos creem que serão beneficiados.

 

Conclusão

Tudo isso é crucial para quem está em posição de gerir e administrar. O conhecimento entre a equipe é um dos pontos que mais sobressaem aqui.

Sendo assim, um combo de ações precisam acabar sendo alcançadas para que o trabalho possa ter uma boa execução e o profissional possa se sair bem em seu setor.

Em suma, vimos ao longo deste conteúdo alguns fatores que fazem um profissional se destacar dentro de sua área. Assim como, o que faz com que a gestão na enfermagem acabe sendo algo tão necessário. 

Comente aqui sua opinião sobre este assunto e não deixe de compartilhar este conteúdo com outras pessoas.

Gostou? Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram